"Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor?" (Lucas, 43)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
07/02/2012
TRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO À SANTÍSSIMA VIRGEM
Por São Luís Maria Grignion de Montfort - 19ª edição – Editora Vozes – Petrópolis, 1992. - Décima Terceira Parte
 
Maria Santíssima
III
SEGUNDA SEMANA
Empregada em adquirir o conhecimento da Santíssima Virgem
Ladainha do Espírito Santo
 
Ave, Maris Stella
Um rosário ou ao menos um terço
 
 
IV
TERCEIRA SEMANA
empregada em adquirir o conhecimento de Jesus Cristo
 
 
Ladainha do Espírito Santo
Ave, Maris Stella
 
Oração de Santo Agostinho
 
“Vós sois, ó Jesus, o Cristo, meu Pai santo, meu Deus misericordioso, meu Rei infinitamente grande; sois meu bom pastor, meu único mestre, meu auxílio cheio de bondade, meu pão vivo, meu sacerdote eterno, meu guia para a pátria, minha verdadeira luz, minha santa doçura, meu reto caminho, sapiência minha preclara, minha pura simplicidade, minha paz e concórdia; sois, enfim, toda a minha salvaguarda, minha herança preciosa, minha eterna salvação...
Ó Jesus Cristo, amável Senhor, por que, em toda a minha vida, amei, por que desejei outra coisa senão vós? Onde estava eu quando não pensava em vós? Ah! que, pelo menos, a partir deste momento meu coração só deseje a vós e por vós se abrase, Senhor Jesus! Desejos de minha alma, correi, que já bastante tardastes; apressai-vos para o fim a que aspirais; procurai em verdade aquele procurais. Ó Jesus anátema seja quem não vos ama. Aquele que não vos ama seja repleto de amarguras. Ó doce Jesus, sede o amor, as delícias, a admiração de todo coração dignamente consagrado à vossa glória. Deus de meu coração e minha partilha, Jesus Cristo, que em vós meu coração desfaleça, e sede vós mesmo a minha vida. Acenda-se em minha alma a brasa ardente de vosso amor e se converta num incêndio todo divino, a arder para sempre no altar de meu coração; que inflame o âmago de minha alma; para que no dia de minha morte eu apareça diante de vós inteiramente consumido em vosso amor... Amém”.
 
Ladainha do SS. Nome de Jesus
 
Kyrie, eleison.
Christe, eleison.
Kyrie, eleison.
Iesu, audi nos.
Iesu, exaudi nos.
Pater de caelis, Deus, miserere nobis.
Fili, Redemptor mundi, Deus,
Spiritus Sancte, Deus,
Sancta Trinitas, unus Deus,
Iesu, Fili Dei vivi
Iesu, splendor Patris,
Iesu, candor lucis aeternae,
Iesu, rex gloriae,
Iesu, sol iustitiae,
Iesu, Fili Mariae Virginis,
Iesu, amabilis,
Iesu, admirabilis,
Iesu, Deus fortis,
Iesu, pater futuri saeculi,
Iesu, magni consilii angele,
Iesu potentissime,
Iesu patientissime,
Iesu obedientissime,
Iesu, mitis et humilis corde,
Iesu, amator castitatis,
Iesu, amator noster,
Iesu, Deus pacis,
Iesu, auctor vitae,
Iesu, exemplar virtutum,
Iesu, zelator animarum,
Iesu, Deus noster,
Iesu, refugium nostrum,
Iesu, pater pauperum,
Iesu, thesaure fidelium,
Iesu, bone pastor,
Iesu, lux vera,
Iesu, sapientia aeternae,
Iesu, bonitas infinita,
Iesu, via et vita nostra,
Iesu, gaudium Angelorum,
Iesu, rex Patriarcharum,
Iesu, magister Apostolorum,
Iesu, doctor Evangelistarum,
Iesu, fortitudo Martyrum,
Iesu, lumen Confessorum,
Iesu, puritas Virginum,
Iesu, corona Sanctorum omnium,
Propitius esto, parce nobis, Iesu.
Propitius esto, exaudi nos, Iesu.
Ab omni malo, libera nos, Iesu.
Ab omni peccato,
Ab ira tua,
Ab insidias diaboli,
A spiritu fornicationis,
A morte perpetua,
A neglectu inspirationeum tuarum,
Per mysterium sanctae Incarnationis tuae,
Per nativitatem tuam,
Per infantiam tuam,
Per divinissimam vitam tuam,
Per labores tuos,
Per agoniam et passionem tuam,
Per crucem et derelictionem tuam,
Per languores tuos,
Per mortem et sepulturam tuam,
Per resurrectionem tuam,
Per ascensionem tuam,
Per sanctissimae Eucharistiae institutionem tuam,
Per gaudia tua,
Per gloriam tuam,
Agnus Dei, qui tollis peccata mundi,
parce nobis, Domine.
Agnus Dei, qui tollis peccata mundi,
exaudi nos, Iesu.
Agnus Dei, qui tollis peccata mundi,
miserere nobis, Iesu.
 
Iesu, audi nos.
Iesu, exaudi nos.
 
Oremus: Domine Iesu Chiristi, qui dixisti: Petite, et accipietis; quaeriti, et invenietis; pulsate et aperietur vobis; quesumus da nobis, petentibus,divinissimi tui amoris affectum, ut te todo corde, ore et opere diligamus et a tua nunquam laude cessemus. Sancti nominis tui, Domine, timorem pariter et amorem facnos habere perpetuum. quia nunquan tua gubernatione destituis,quos in soliditare tuae dilectionis instituis. Qui vivis et regnas in saecula saeculorum. Amén.
 
Tradução
 
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Pai Celeste que sois Deus, tende piedade de nós.
Filho, redentor do mundo, que sois Deus.
Espírito Santo, que sois Deus,
Santíssima Trindade, que sois um só Deus,
Jesus Filho de Deus vivo,
Jesus, esplendor do Pai,
Jesus, pureza da luz eterna,
Jesus, Rei da glória,
Jesus, sol de justiça,
Jesus, Filho da Virgem Maria,
Jesus amável,
Jesus admirável,
Jesus, Deus forte,
Jesus, Pai do futuro século,
Jesus, Anjo do grande conselho,
Jesus poderosíssimo,
Jesus pacientíssimo,
Jesus obedientíssimo,
Jesus, brando e humilde de coração
Jesus, amante da castidade,
Jesus, amador nosso,
Jesus, Deus da paz,
Jesus, autor da vida,
Jesus, exemplar das virtudes,
Jesus, zelador das almas,
Jesus, nosso Deus,
Jesus, nosso refúgio,
Jesus, pai dos pobres,
Jesus, tesouro dos fiéis,
Jesus, bom Pastor,
Jesus, verdadeira luz,
Jesus, Sabedoria eterna,
Jesus, bondade infinita,
Jesus, nosso caminho e nossa vida,
Jesus, alegria dos Anjos,
Jesus, Rei dos Patriarcas,
Jesus, Mestre dos Apóstolos,
Jesus, Doutor dos evangelistas,
Jesus, fortaleza dos Mártires,
Jesus, luz dos Confessores
Jesus, pureza das virgens,
Jesus, coroa de todos os santos,
Sede-nos propício: perdoai-nos, Jesus.
Sede-nos propício, ouví-nos, Jesus.
De todo o mal, livrai-nos Jesus.
De todo o pecado,
Da vossa ira,
Das cidades do demônio,
Do espírito da impureza,
Da morte eterna,
Do desprezo das vossas inspirações,
Pelo mistério da vossa santa Encarnação,
Pela vossa natividade,
Pela vossa infância,
Por toda a vossa santíssima vida,
Pelos vossos trabalhos,
Pela vossa agonia e pela vossa paixão,
Pela vossa cruz e pelo vosso desamparo,
Pelas nossas angústias,
Pela vossa morte e pela vossa sepultura,
Pela vossa ressurreição,
Pela vossa ascensão,
Pela vossa instituição da santíssima Eucaristia.
Pelas vossas alegrias,
Pela vossa glória,
 
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, perdoai-nos Jesus.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos Jesus.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós, Jesus.
 
Jesus, ouvi-nos.
Jesus, atendei-nos.
 
Oremos: Senhor Jesus Cristo que dissestes: Pedi e recebereis; buscais e achareis; batei e abrir-se-vos-á,nos vos suplicamos que concedas a nós, que vo-lo pedimos, os sentimentos afetivos de vosso divino amor, a fim de que nós de todo coração e que esse amor transcenda por nossas ações, sem que deixemos de vos amar. Permiti que tenhamos sempre, Senhor , um igual temor e amor pelo vosso santo nome; pois não deixais de governar aqueles que estabeleceis na firmeza do vosso amor.Vós que viveis e reinais pelos séculos dos séculos.  Amem.
 
Ladainha do S. Coração de Jesus
 
Kýrie, eléison.
Christe, eléison.
Kýrie, eléison.
Christe, audi nos.
Christe, exáudi nos.
Pater de cælis, Deus,
miserére nobis.
Fili, Redémptor mundi, Deus,
miserére nobis.
Spíritus Sancte, Deus,
miserére nobis.
Sancta Trínitas, unus Deus,
miserére nobis.
Cor Iesu, Filii Patris æterni, miserére nobis.
Cor Iesu, in sinu Virginis Matris a Spiritu Sancto formatum,
Cor Iesu, Verbo Dei substantialiter unitum,
Cor Iesu, maiestatis infinitæ,
Cor Iesu, templum Dei sanctum,
Cor Iesu, tabernaculum Altissimi,
Cor Iesu, domus Dei et porta cæli,
Cor Iesu, fornax ardens caritatis,
Cor Iesu, iustitiæ et amoris receptaculum,
Cor Iesu, bonitate et amore plenum,
Cor Iesu, virtutum omnium abyssus,
Cor Iesu, omni laude dignissimum,
Cor Iesu, rex et centrum omnium cordium,
Cor Iesu, in quo sunt omnes thesauri sapientiæ et scientiæ,
Cor Iesu, in quo habitat omnis plenitudo divinitatis,
Cor Iesu, in quo Pater sibi bene complacuit,
Cor Iesu, de cuius plenitude omnes nos accepimus,
Cor Iesu, desiderium collium æternorum,
Cor Iesu, patiens et multæ misericordiæ,
Cor Iesu, dives in omnes qui invocant te,
Cor Iesu, fons vitæ et sanctitatis,
Cor Iesu, propitiatio pro peccatis nostris,
Cor Iesu, saturatum opprobriis,
Cor Iesu, attritum propter scelera nostra,
Cor Iesu, usque ad mortem obediens factum,
Cor Iesu, lancea perforatum,
Cor Iesu, fons totius consolationis,
Cor Iesu, vita et resurrectio nostra,
Cor Iesu, pax et reconciliatio nostra,
Cor Iesu, victima peccatorum,
Cor Iesu, salus in te sperantium,
Cor Iesu, spes in te morientium,
Cor Iesu, deliciæ Sanctorum omnium,
 
Agnus Dei, qui tollis peccáta mundi,
parce nobis, Dómini.
Agnus Dei, qui tollis peccáta mundi,
exáudi nos, Dómini.
Agnus Dei, qui tollis peccáta mundi,
miserére nobis.
V. Iesu, mitis et humilis Corde,
R. Fac cor nostrum secundum Cor tuum.
 
Orémus: Omnipotens sempiterne Deus, respice in Cor dilectissimi Filii tui, et in laudes et satisfactiones, quas in nomine peccatorum tibi persolvit, iisque misericordiam tuam petentibus, tu veniam concede placatus, in nomine eiusdem Filii tui Iesu Christi, qui tecum vivit et regnat in sæcula sæculorum.  Amen.
 
Tradução
 
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Pai celeste que sois Deus,
tende piedade de nós.
Filho, Redentor do mundo, que sois Deus,
tende piedade de nós.
Espírito Santo, que sois Deus,
tende piedade de nós.
Santíssima Trindade, que sois um só Deus,
tende piedade de nós.
Coração de Jesus, Filho do Pai Eterno, tende piedade de nós.
Coração de Jesus, formado pelo Espírito Santo no seio da Virgem Mãe,
Coração de Jesus, unido substancialmente ao Verbo de Deus,
Coração de Jesus, de majestade infinita,
Coração de Jesus, templo santo de Deus,
Coração de Jesus, tabernáculo do Altíssimo,
Coração de Jesus, casa de Deus e porta do céu,
Coração de Jesus, fornalha ardente de caridade,
Coração de Jesus, receptáculo de justiça e de amor,
Coração de Jesus, cheio de bondade e de amor,
Coração de Jesus, abismo de todas as virtudes,
Coração de Jesus, digníssimo de todo o louvor,
Coração de Jesus, Rei e centro de todos os corações,
Coração de Jesus, no qual estão todos os tesouros da sabedoria e ciência,
Coração de Jesus, no qual habita toda a plenitude da divindade,
Coração de Jesus, no qual o Pai põe as suas complacências,
Coração de Jesus, de cuja plenitude nós todos participamos,
Coração de Jesus, desejo das colinas eternas,
Coração de Jesus, paciente e misericordioso,
Coração de Jesus, rico para todos os que vos invocam,
Coração de Jesus, fonte de vida e santidade,
Coração de Jesus, propiciação pelos nossos pecados,
Coração de Jesus, saturado de opróbrios,
Coração de Jesus, atribulado por causa de nossos crimes,
Coração de Jesus, feito obediente até à morte,
Coração de Jesus, atravessado pela lança,
Coração de Jesus, fonte de toda a consolação,
Coração de Jesus, nossa vida e ressurreição,
Coração de Jesus, nossa paz e reconciliação,
Coração de Jesus, vítima dos pecadores,
Coração de Jesus, salvação dos que esperam em vós,
Coração de Jesus, esperança dos que expiram em vós,
Coração de Jesus, delícia de todos os santos,
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo,
perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo,
ouvi-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo,
tende piedade de nós.
V. Jesus, manso e humilde de coração,
R. Fazei nosso coração semelhante ao vosso.
Oremos.
Deus onipotente e eterno, olhai para o Coração de vosso Filho diletíssimo e para os louvores e as satisfações que ele, em nome dos pecadores vos tributa; e aos que imploram a vossa misericórdia concedei benigno o perdão em nome do vosso mesmo Filho Jesus Cristo, que convosco vive e reina por todos os séculos dos séculos. Amém.
 
CONSAGRAÇÃO DE SI MESMO A JESUS CRISTO, SABEDORIA ENCARNADA, PELAS MÃOS DE MARIA
Ó Sabedoria Eterna e Encarnada! Ó amabilíssimo e adorável Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, unigênito Filho do Eterno Pai e da sempre Virgem Maria, adoro-vos profundamente no seio e nos esplendores do vosso Pai, durante a eternidade, e no seio virginal de Maria, vossa Mãe digníssima, no tempo de vossa Encarnação.
Eu vos dou graças por vos terdes aniquilado a vós mesmo, tomando a forma de escravo, para livrar-me do cruel cativeiro do demônio. Eu vos louvo e glorifico por vos terdes querido submeter a Maria, vossa Mãe Santíssima, em todas as coisas, a fim de por Ela tornar-me vosso fiel escravo.
Mas, ai de mim, criatura ingrata e infiel! Não cumpri as promessas que vos fiz solenemente no Batismo. Não cumpri com minhas obrigações; não mereço ser chamado vosso filho nem vosso escravo, e, como nada há em mim que de vós não tenha merecido repulsa e cólera, não ouso aproximar-me por mim mesmo de vossa santíssima e augustíssima Majestade.
É por esta razão que recorro à intercessão de vossa Mãe Santíssima, que me deste por Medianeira junto a Vós, e é por este meio que espero obter de Vós a contrição e o perdão de meus pecados, a aquisição e conservação da Sabedoria.
Ave, pois, ó Maria Imaculada, Tabernáculo vivo da Divindade, onde a Eterna Sabedoria escondida quer ser adorada pelos anjos e pelos homens!
Ave, ó Rainha do céu e da terra, a cujo império está sujeito tudo o que está abaixo de Deus!
Ave, ó refúgio seguro dos pecadores, cuja misericórdia jamais a ninguém falece! Atendei ao desejo que tenho da Divina Sabedoria, e recebei, para este fim, os votos e as oferendas, apresentadas pela minha baixeza.
Eu, N..., infiel pecador, renovo e ratifico hoje, em vossas mãos, os votos do Batismo.
Renuncio para sempre a Satanás, suas pompas e suas obras, e dou-me inteiramente a Jesus Cristo, Sabedoria Encarnada, para segui-lo levando minha cruz, em todos os dias de minha vida. E, a fim de lhe ser mais fiel do que até agora tenho sido, escolho-vos neste dia, ó Maria Santíssima, em presença de toda a corte celeste, para minha Mãe e minha Senhora.
Entrego-vos e consagro-vos, na qualidade de escravo, meu corpo e minha alma, meus bens interiores e exteriores, e até o valor de minhas boas obras passadas, presentes e futuras, deixando-Vos direito pleno e inteiro de dispor de mim e de tudo o que me pertence, sem exceção, a vosso gosto, para a maior glória de Deus, no tempo e na eternidade.
Recebei, ó benigníssima Virgem, esta pequena oferenda de minha escravidão, em união e honra à submissão que a Sabedoria Eterna quis ter à vossa Maternidade; em homenagem ao poder que tendes ambos sobre este vermezinho e miserável pecador; em ação de graças pelos privilégios com que Vos favoreceu a Santíssima Trindade.
Protesto que quero, de agora em diante, como vosso verdadeiro escravo, procurar vossa honra e obedecer-Vos em todas as coisas.
Ó Mãe admirável, apresentai-me a vosso amado Filho, na qualidade de escravo perpétuo, para que, tendo-me remido por Vós, por Vós também me receba favoravelmente.
Ó Mãe de misericórdia, concedei-me a graça de obter a verdadeira Sabedoria de Deus, e de colocar-me, para este fim, no número daqueles a quem amais, ensinais, guiais, sustentais e protegeis como a filhos e escravos vossos.
Ó Virgem fiel, tornai-me em todos os pontos um tão perfeito discípulo, imitador e escravo da Sabedora Encarnada, Jesus Cristo, vosso Filho, que eu chegue um dia, por vossa intercessão e a vosso exemplo à plenitude de sua idade na terra e de sua glória nos céus. Assim seja.
 
Método para rezar com fruto o S. Rosário segundo São Luis
 
Uno-me a todos os santos que estão no céu, a todos os justos que estão sobre a terra, a todas as almas fiéis que estão neste lugar. Uno-me a Vós, meu Jesus, para louvar dignamente Vossa santa Mãe, e louvar-Vos a Vós, Nela e por Ela. Renuncio a todas as distrações que me vierem durante este Rosário, que quero recitar com modéstia, atenção e devoção, como se fosse o último de minha vida.
Nós Vos oferecemos, Trindade Santíssima, este Credo, para honrar os mistérios todos de nossa Fé, este Pater e estas três Ave-Marias, para honrar a unidade de Vossa essência e a trindade de Vossas pessoas. Pedimo-Vos uma Fé viva, uma esperança firme e uma caridade ardente.
 
Mistérios Gozosos
 
I
Nós vos oferecemos, Senhor Jesus, esta primeira dezena, em honra de vossa Encarnação no seio de Maria; e vos pedimos, por este mistério e por sua intercessão, uma profunda humildade. Assim seja.
Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória,
Graças ao mistério da Encarnação, descei em nossas almas, assim seja
 
II
 
Nós vos oferecemos, Senhor Jesus, esta segunda dezena, em honra da visitação de vossa santa Mãe à sua prima Santa Isabel e da santificação de São João Batista; e vos pedimos, por este mistério e pela intercessão de vossa Mãe Santíssima, a caridade para com nosso próximo. Assim seja.
Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória,
Graças ao mistério da visitação, descei em nossas almas, assim seja
 
III
 
Nós vos oferecemos, Senhor Jesus, esta terceira dezena, em honra de vosso nascimento no estábulo de Belém; e vos pedimos, por este mistério e pela intercessão de vossa Mãe Santíssima, o desapego dos bens terrenos, o desprezo das riquezas e o amor da pobreza. Assim seja.
Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória,
Graças ao mistério do nascimento de Jesus, descei em nossas almas, assim seja.
 
IV
 
Nós vos oferecemos, Senhor Jesus, esta quarta dezena, em honra de vossa apresentação no templo, e da purificação de Maria; e vos pedimos, por este mistério e por sua intercessão, uma grande pureza de alma e corpo. Assim seja.
Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória,
Graças ao mistério da purificação, descei em nossas almas. Assim seja.
 
V
Nós vos oferecemos, Senhor Jesus, esta quinta dezena, em honra de vosso reencontro por Maria; e vos pedimos, por este mistério e por Sua intercessão, a verdadeira sabedoria. Assim seja.
Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória,
Graças ao mistério do reencontro de Jesus, descei em nossas almas, assim seja.
 
Mistérios dolorosos
 
VI
Nós vos oferecemos, Senhor Jesus, esta sexta dezena, em honra de vossa agonia mortal no Jardim das Oliveiras; e vos pedimos, por este mistério e pela intercessão de vossa Mãe Santíssima, a contrição de nossos pecados. Assim seja.
Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória,
Graças ao mistério da agonia de Jesus, descei em nossas almas, assim seja
 
VII
 
Nós vos oferecemos, senhor Jesus, esta sétima dezena, em honra de vossa sangrenta flagelação; e vos pedimos, por este mistério e pela intercessão de vossa Mãe Santíssima, a mortificação de nossos sentidos. Assim seja.
Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória,
Graças ao mistério da flagelação de Jesus, descei em nossas almas. Assim seja.
 
VIII
 
Nós vos oferecemos, Senhor Jesus, esta oitava dezena, em honra de vossa coroação de espinhos; e vos oferecemos por este mistério e pela intercessão de vossa Mãe Santíssima, o desprezo do mundo. Assim seja.
Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória,
Graças ao mistério da coroação de espinhos, descei em nossas almas. Assim seja.
 
IX
Nós vos oferecemos, Senhor Jesus, esta nona dezena, em honra do carregamento da cruz; e vos pedimos, por este mistério e pela intercessão de vossa Mãe Santíssima, a paciência em todas as nossas cruzes. Assim seja.
Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória,
Graças ao mistério do carregamento da cruz, descei em nossas almas. Assim seja
 
X
 
Nós vos oferecemos, Senhor Jesus, esta décima dezena, em honra de vossa crucifixão e morte ignominiosa sobre o Calvário; e vos pedimos, por este mistério e pela intercessão de vossa Mãe Santíssima, a conversão dos pecadores, a perseverança dos justos e o alívio das almas do purgatório. Assim seja.
Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória, Graças ao mistério da crucifixão, descei em nossas almas. Assim seja.
 
Mistérios Gloriosos
 
XI
 
Nós vos oferecemos, Senhor Jesus, esta undécima dezena, em honra de vossa ressurreição gloriosa; e vos pedimos, por este mistério e pela intercessão de vossa Mãe Santíssima, o amor de Deus e o fervor no vosso serviço. Assim seja.
Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória,
Graças ao mistério da ressurreição, descei em nossas almas. Assim seja.
 
XII
 
Nós vos oferecemos, Senhor Jesus, esta duodécima dezena, em honra de vossa triunfante ascensão; e vos pedimos, por este mistério e pela intercessão de vossa Mãe Santíssima, um ardente desejo do céu, nossa cara pátria. Assim seja.
Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória,
Graças ao mistério da ascensão, descei em nossas almas, assim seja.
 
XIII
 
Nós vos oferecemos, Senhor Jesus, esta décima terceira dezena, em honra do mistério de Pentecostes; e vos pedimos, por este mistério e pela intercessão de vossa Mãe Santíssima, a descida do Espírito Santo em nossas almas. Assim seja.
Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória,
Graças ao mistério de Pentecostes, descei em nossas almas. Assim seja.
 
XIV
 
Nós vos oferecemos, Senhor Jesus, esta décima quarta dezena, em honra da ressurreição e triunfal assunção de vossa Mãe ao céu; e vos pedimos, por este mistério e por Sua intercessão, uma tenra devoção a tão boa Mãe. Assim seja.
Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória,
Graças ao mistério da assunção, descei em nossas almas. Assim seja.
 
XV
 
Nós vos oferecemos, Senhor Jesus, esta décima quinta dezena, em honra da coroação gloriosa de vossa Mãe Santíssima no céu; e vos pedimos, por este mistério e por Sua intercessão, a perseverança na graça e a coroa da glória. Assim seja.
Pai-Nosso, dez Ave-Marias, Glória, Graças ao mistério da coroação gloriosa de Maria, descei em nossas almas. Assim seja.
Pequena coroa da SS. Virgem
V: Dignáre me laudáre te, Virgo sacráta.
R: Daa mihi virtutem contra hostes tuos.
 
Creio em Deus.
 
I
Pater noster,
Ave, Maria.
Beata es, Virgo Maria quae Dominum portasti, Creartorem mundi: genuisti qui te fecit, et in aeternum permanes virgo.
V: Gaude, Maria Virgo.
R: Gaude millies.
 
Ave, Maria.
Sancta et immaculata virginitas, quibus te laudibus efferam nescio capere non poterant, tuo gremio contulisti.
V: Gaude, Maria Virgo.
R: Gaude millies.
 
Ave, Maria.
Tota pulcra es, Maria, et macula originalis non est in te,
V: Gaude, Maria Virgo.
R: Gaude millies.
 
Ave, Maria.
Tot tibi sunt dotes, Virgo, quot sidera caelo.
V: Gaude, Maria Virgo.
R: Gaude millies.
 
Gloria Patri.
 
II
 
Pater Noster.
Ave, Maria.
Gloria tibi sit, Imperatrix poli: tecum nos perducas ad gaudia caeli.
V: Gaude, Maria Virgo.
R: Gaude millies.
 
Ave, Maria.
Gloria tibi sit, thesauraria gratiarum Domini: fac nos participes thesauri tui.
V: Gaude, Maria Virgo.
R: Gaude millies.
 
Ave, Maria.
Gloria tibi sit, Mediatriz inter deun et hominem: fac nobis propitum Omnipotentem.
V: Gaude, Maria Virgo.
R: Gaude millies.
 
Ave, Maria.
Gloria tibi sit, haeresum et daemonum interemptria: sis pia nostra gubernatrix.
V: Gaude, Maria Virgo.
R: Gaude millies.
 
Gloria Patri.
 
III
 
Pater nodter.
Ave, Maria.
Gloria tibi sit refugium peccatorumm: intercede pro nobis ad Dominum.
V: Gaude, Maria Virgo.
R: Gaude millies.
 
Ave, Maria.
Gloria tibi sit, orphanorum Mater: fac nobis propitius sit omnipotens Pater.
V: Gaude, Maria Virgo.
R: Gaude millies.
 
Ave, Maria.
Gloria tibi sit, laetitia iustorum: tecum nos perducas ad gaudia caelorum.
V: Gaude, Maria Virgo.
R: Gaude millies.
 
Ave, Maria.
Gloria tibi sit, in vita et morte adiutrix praesentissima: tecum nos perducas ad caelorum regna.
V: Gaude, Maria Virgo.
R: Gaude millies.
 
Gloria Patri.
 
Oremus. Ave, Maria, filia Dei Patris. Ave, Maria, Mater Dei Filii. Ave, Maria, Sponsa Spiritus Sancti. Ave, Maria, teplum totius Trinitatis. Ave, Maria, domina mea, bona mea, rosa mea, regina cordis mei, mater, vita, dulcedo et spers nostra carissima, imo cor meum et anima mea. Tuus ego sum, et omnia benedicta. Sit ergo in me anima tua, ut magnificet Dominun; sit im me spiritus tuus, ut exsultet in Deo. Pone te, Virgo fidelis, ut sinaculum super cor meum, ut in te et per te Deo fidelis inveniar. Largire, o benbenigma, ut illis annumerer quos tamquam filios amas, doces, dirigis, foves, protegis. Fac ut, amore tui, terrenas omnes sperrnens consolationes, caelestibus semper inhaeream; donec in me, per Spiritum Sanctum Sponsum tuum fidelissimum, et te fidelessimam eius sponsam, formetum Iesus Chritus Filius tuus, ad gloriam Patris. Amen. 
 
Tradução
 
V: concedei-me que vos louve, Virgem sagrada.
R: Daí-me valor contra os vossos inimigos.
 
Creio em Deus.
 
I
Pai-nosso
Ave, Maria.
 
Sois bem-aventura¬da, Virgem Maria, que levastes em vosso seio o Senhor, Criador do mundo; destes à luz a quem vos formou, e sois Virgem perpétua.
V:Alegrai-vos, Vir¬gem Maria.
R:. Alegrai-vos mil vezes.
 
Ave, Maria.
O santa e imacula¬da virgindade, não sei com que louvores vos possa exaltar; pois quem os céus não po¬dem conter, vós o le¬vastes em vosso seio.
V:. Alegrai-vos, Vir¬gem Maria.
R: Alegrai-vos mil vezes.
 
Ave, Maria.
Sois toda formosa, Virgem Maria, e não há mancha em vós.
V: Alegrai-vos, Vir¬gem Maria.
R: Alegrai-vos mil vezes.
 
Ave, Maria.
 
Possuís, ó Virgem Santíssima, tantos pri¬vilégios, quantas são as estrelas no céu.
V: Alegrai-vos, Vir¬gem Maria.
R: Alegrai-vos mil vezes.
Glória ao Pai.
II
 
Pai-Nosso. Ave, Maria.
Glória a vós, impe¬ratriz do céu; condu¬zi-nos convosco aos gozos do paraíso.
V: Alegrai-vos, Vir¬gem Maria.
R. Alegrai-vos mil vezes.
 
Ave, Maria.
Glória a vós, tesoureira das graças do Senhor; dai-nos parte em vosso tesouro.
V:. Alegrai-vos, Vir¬gem Maria.
R:. Alegrai-vos mil vezes.
 
Ave, Maria.
Glória a vós, media¬neira entre Deus e os , homens, tornai-nos propício o Todo-pode¬roso.
V: Alegrai-vos, Vir¬gem Maria.
R: Alegrai-vos mil vezes.
 
Ave, Maria.
Glória a vós, que es¬magais as heresias e o demônio: sede nossa bondosa guia.
V: Alegrai-vos, Vir¬gem Maria.
R: Alegrai-vos mil vezes.
Glória ao Pai.
 
III
 
Pai-Nosso.
Ave, Maria.
Glória a vós, refúgio dos pecadores; inter¬cedei por nós junto ao Senhor.
V: Alegrai-vos, Vir¬gem Maria.
R: Alegrai-vos mil vezes.
 
Ave, Maria.
Glória a vós, Mãe dos órfãos; fazei que nos seja propício o Pai todo-poderoso.
V:Alegrai-vos, Vir¬gem Maria.
R: Alegrai-vos mil vezes.
 
Ave, Maria.
Glória a vós, alegria dos justos; conduzi-¬nos convosco às ale¬grias do céu.
V: Alegrai-vos, Vir¬gem Maria.
R: Alegrai-vos mil vezes.
 
Ave, Maria.
Glória a vós, nossa. auxiliadora mui pres¬timosa na vida e na morte; conduzi-nos ¬convosco ao reino do céu.
V: Alegrai-vos, Vir¬gem Maria.
R: Alegrai-vos mil vezes.
Glória ao' Pai.
 
Oremos. Ave, Maria, Filha de Deus Pai. Ave, Maria, Mãe de Deus Filho. Ave, Ma¬ria, Esposa do Espíri¬to Santo. Ave, Maria, templo da Santíssima Trindade. Ave, Maria, Senhora minha, meu bem, meu amor, Rai¬nha do meu coração, Mãe, vida, doçura e esperança minha mui querida, meu coração e minha alma. Sou to¬do vosso, e tudo que possuo é vosso, ó Vir¬gem sobre todos ben¬dita. Esteja, pois, em mim vossa alma, para engrandecer o Senhor, esteja em mim vosso espírito, para rejubi¬lar em Deus. Colocai¬-Vos, ó Virgem fiel, co¬mo selo sobre meu co¬ração, para que, em vós e por vós, seja eu achado fiel a Deus. Concede i, ó Mãe de misericórdia, que me encontre no número dos que amais, ensi¬nais, guiais, sustentais e protegeis como fi¬lhos. Fazei que, por vosso amor, despreze todas as consolações da terra e aspire só às celestes; até que, pa¬ra a glória do Pai, Jesus Cristo, vosso Fi- lho, seja formado em mim, pelo Espírito Santo, vosso Esposo fidelíssimo, e por vós, sua Esposa mui fiel.  Assim seja.
 
Sub Tuum
 
Sub tuum prresi¬dium confugimus, san¬cta Dei Genitrix: nos¬tras deprecationes ne despicias in necessita¬tibus; sed a periculis cunctis libera nos semper, Virgo gloriosa. et benedicta.
 
Tradução
 
À vossa proteção recorremos, santa Mãe de Deus; não desprezeis as nossas súplicas em nossas ne¬cessidades; mas livrai¬-nos sempre de todos os perigos, Ó Virgem gloriosa e bendita.
 
Oração a Jesus vivendo em Maria
 
o Iesu vivens in Ma¬ria, veni et vive in famu¬lis tuis, in spiritu sanctitatis ture, in plenitudine virtutis ture, in perfectione viarum tuarum, in veritate virtutum tuarum,
in communione miste¬riorum tuorum, Dominare omni adversae potestati, in spriritu tuo ad gloriam Patris. Amem.
 
Tradução
 
Ó Jesus que viveis em Maria, vinde e vivei em vossos servos, no espírito de santidade, na plenitude de vossas forças, na perfeição d vossas vias, na verdade de vossas virtudes, na comunhão de vossos mistérios, dominai sobre toda a potestade inimiga, em vosso espírito para gloria do Pai. Amem.
 
Oração a Jesus
 
Meu amável Jesus, permiti que eu me diri¬ja a vós, para vos testemunhar o reconheci¬mento pela graça que me tendes feito, dando-¬me a vossa Santa Mãe pela devoção da escra¬vidão, para ser minha advogada junta à vossa majestade e o complemento universal da mi¬nha grande miséria. Infeliz de mim, Senhor, que sou tão miserável que, sem esta boa Mãe, es¬taria infalivelmente perdido. Sim, em tudo Ma¬ria me é necessária junta de vós; necessária, para vos aplacar em vossa justa cólera, pois vos tenho ofendido tanto, todos os dias; neces¬sária, para sustar as castigas eternos de vossa justiça, que mereça; necessária, para vos olhar, para vos falar, vos pedir, vos tornar propícia e vos agradar; necessária, para salvar a minha alma e a das outras; necessária, em uma pa¬lavra, para fazer sempre a vossa santa vontade e buscar em tudo' a vossa maior glória. Ah! se eu pudesse publicar pela universo esta miseri¬córdia que tivestes comigo; se toda a mundo soubesse que, sem Maria, eu já estaria conde¬nado; se eu pudesse dar dignas ações de graças par tão grande benefício. Maria está em mim, haec facta est mihi. Oh! que tesouro! que con¬solação! E, depois disto, não' me entregaria eu todo a ela? Oh! que ingratidão', meu caro Salvador! Antes morrer da que esta desgraça! 
Prefiro morrer a viver sem ser toda de Maria. Mil e mil vezes a tomei por toda o meu bem, coma São João Evangelista ao pé da cruz, e outras tantas vezes me entreguei a ela. Mas, meu bom Jesus, se ainda não a fiz conforme as vossas desejos, faço-a agora como quereis que a faça. Se vedes alguma coisa em minha alma e meu corpo que não pertença a esta au¬gusta Princesa, peço-vos arrancar-mo e lan¬çá-lo fora, porque tudo que não pertence a Maria é indigna de vós.
O' Espírito Santo, concedei-me todas estas graças; e plantai, orvalhai e cultivai em minha alma e amável Maria, que é a árvore de vida verdadeira, a fim de que cresça, floresça e dê fruto de vida em abundância. Ó Espírito San¬to, dai-me uma grande devoção e uma gran¬de predileção por vossa Esposa divina. um grande apoio em seu seio de mãe e um re¬curso contínua em sua misericórdia, para que nela formeis em mim Jesus Cristo ao vivo, grande e poderoso, até à plenitude de sua idade perfeita. Assim seja.
 
Oração a Maria, para seus fiéis servos
 
Ave, Maria, Filha bem-amada do Pai eter¬no; ave, Maria, Mãe admirável da Filha; ave, Maria, Esposa fidelíssima do Espírito Santo; ave, Maria, minha querida Mãe, minha amável Senhora e poderosa soberana; ave, minha ale¬gria, minha glória, meu coração e minha alma! Vos me pertenceis toda por misericórdia, e eu vos pertença toda por justiça; mas não vos per¬tenço bastante ainda; de novo me dou a vós todo inteiro, na qualidade de escravo perpé¬tuo, sem nada reservar para mim ou para ou¬trem. Se vedes em mim qualquer coisa que não vos pertença, eu vos suplico de tirá-la agora, e de vos tornar Senhora absoluta de tudo o que possuo; de destruir e desarraigar e aniquilar tudo o que desagrada a Deus; e de plantar tudo e promover e operar tudo o que vos agra-dar. Que a luz de vossa fé dissipe as trevas de meu espírito; que vossa humildade profunda tome o lugar de meu orgulho; que vossa con¬templação sublime suste as distrações de minha imaginação vagabunda; que a vossa vista con¬tínua de Deus encha a minha memória de sua presença; que o incêndio de vosso coração dilate e abrase a tibieza e frieza do meu; que vossas virtudes substituam os meus pecados; que vossos méritos sejam o meu ornamento e suplemento perante Deus. Enfim, mui •querida e bem-amada Mãe, fazei, se possível for, que não tenha outro espírito senão o vosso, para conhecer Jesus Cristo e suas divinas vontades; que não tenha outra alma senão a vossa, para louvar e glorificar o Senhor; que não tenha ou¬tro coração senão o vosso, para amar a Deus com um amor puro e ardente como vós. Não vos peço visões ou revelações ou gozos ou prazeres, nem mesmo espirituais. E' privilégio vosso ver claramente, sem trevas; gozar plena-mente, sem amargor; triunfar gloriosamente à direita de vosso Filho, no céu, sem humilhação alguma; dominar absolutamente sobre os an¬jos, os homens e os demônios, sem resistên¬cia, e, enfim, de dispor de todos os bens de Deus, sem restrição alguma. Eis, divina Maria, a ótima parte que o Senhor vos deu e que não vos será tirada; e isto me deleita sobre¬maneira. Por minha parte, não quero nesta terra senão o que vós tivestes, a saber: crer puramente, sem nada gozar ou ver; sofrer ale¬gremente, sem consolação de criaturas; morrer continuamente a mim mesmo, sem relaxamen¬to; e trabalhar resolutamente, até à morte, por vós, sem interesse algum, como o mais vil dos escravos. A única graça que vos peço, por pura misericórdia, é que, a todos os dias e momentos de minha vida, eu diga três vezes Amem: Assim seja, a tudo que fizestes na terra, enquanto nela vivestes. Assim seja, a tudo que fazeis agora no céu. Assim seja, a tudo que operais em minha alma, a fim de que nela só vós este¬jais para glorificar plenamente a Jesus em mim, no tempo e na eternidade. Assim seja.
 
MAGNIFICAT
 
 Magníficat * anima mea Domínum. Et exsultavit spiritus meus * in Deo salu¬tari meo.
Quia respexit humili¬tatem ancillre sua! * ecce enim ex hoc beatam me dicent omnes generationes Et misericordia eius a progenie iu proge¬nies, • timentibus eum. Fecit potentiam in brachio suo; • di-spersit superbos mente cordis suis. Deposuit potentes de sede • et exaltavit humiles. Esurientes implevit bonis, et divites dimisit inanes. Suscepit Israel pue¬rum suum: • recor¬datus misericordire sure. Sicut locutus est ad p a t r e s nostros, • Abraham et semir.i eius in srecula. Glória Patri et Filio • et Spiritui Sancto. Sicut erat in principio et nunc et semper, et in seaculorum. Amen.
 
Tradução
Minha alma engran¬dece ao Senhor.
E meu espírito se transporta em san¬ta alegria em Deus meu Salvador. Porque pôs os olhos em sua humilde es¬crava; por isso to¬das as gerações me chamarão bem-aven¬turada. Cuja misericórdia se estende de geração em geração em to¬dos os que o temem. Assim ostenta o poder de seu braço, trans¬torna os desígnios dos soberbos. Derruba os poderosos do seu assento, e exalta os humildes. Enche de bens os ne¬cessitados e os ricos deixa vazios. Decretou exaltar Is¬rael seu povo, lem-brando-se de sua misericórdia. Para cumprir a pro¬messa que fez aos nossos pais, Abraão e a todos os seus descendentes. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio agora e sempre, e por todos os séculos dos séculos. Amem
 
Prece de S. Luís Maria Grignion de Mont¬fort pedindo a Deus missionários para a sua Companhia de Maria
 
Lembrai-vos, Senhor, lembrai-vos da vossa Congregação que desde o princípio vos perten¬ceu, e em que pensastes desde toda a eterni¬dade; que seguráveis na vossa mão onipotente, quando, com uma palavra, tiráveis do nada o universo; e que escondíeis ainda em vosso co¬ração, quando vosso Filho, morrendo na cruz, a consagrou por sua morte, e a entregou, qual precioso depósito, à solicitude de sua Mãe Santíssima: Memor esto Congregationis tuae quam possediste ab lnitio.
Atendei aos desígnios de vossa misericórdia, suscitai homens da vossa destra, tais quais mos-trastes a alguns de vossos maiores servos, a quem destes luzes proféticas, a um São Fran¬cisco de Paula, a um São Vicente Ferrer, a Uma Santa Catarina de Sena, e a tantas ou¬tras grandes almas, no século passado e até neste, em que vivemos.
Memento: Onipotente Deus, lembrai-vos des¬ta Companhia ostentando sobre ela a onipo¬tência de vosso braço, que não diminuiu, para dar-lhe a luz e produzi-Ia, e para conduzi-la à perfeição. lnnova signa, immuta mirabilia. sentiamus adiutorium brachii tui.
O' grande Deus que podeis fazer das pedras brutas outros tantos filhos de Abraão, dizei uma só palavra como Deus, e virão logo bons obreiros para a vossa seara, bons missionários para a vossa Igreja.
Memento: Deus de bondade, lembrai-vos de vossas antigas misericórdias, e, por essas mes¬mas misericórdias, lembrai-vos da vossa Con¬gregação; lembrai-vos das promessas reiteradas que nos tendes feito, por vossos profetas e pelo vosso próprio Filho, de sempre atendei favo¬ravelmente a todos os nossos pedidos justos. Lembrai-vos das preces que, desde tantos sé¬culos, vossos servos para este fim vos têm dirigido; venham à vossa presença seus votos, seus soluços, suas lágrimas e seu sangue derramado, e poderosamente solicitem vossa misericórdia. Mas lembrai-vos sobretudo de vos¬so amado Filho: Respice in faclem Christi tui. Contemplem vossos olhos sua agonia, sua con¬fusão, o seu amoroso queixume no Jardim das Oliveiras, quando disse: Quae utilitas in san¬guine meo? Sua cruel morte e seu sangue derramado altamente vos clamam misericór¬dia, a fim de que, por meio desta Congre¬gação, seja seu império estabelecido sobre os escombros do de seus inimigos.
Memento: Lembrai-vos, Senhor, desta Comu¬nidade nos efeitos de vossa justiça. Tempus faciendi, Domine, dissipaverunt legem tuam: é tempo de cumprir o que prometestes. Vossa divina fé é transgredida; vosso Evangelho desprezado; abandonada, vossa religião; torrentes de iniqüidade inundam toda a terra, e arrastam até os vossos servos; a terra toda esta desola¬da: Doesolatione desolata est omnis terra; a im¬piedade está sobre um trono; vosso santuário é profanado, e a abominação entrou ate no lugar santo. E assim deixareis tudo ao aban¬dono, justo Senhor, Deus das vinganças? Tornar-se-á tudo afinal como Sodoma e Gomorra. Calar-vos-eis sempre? Não cumpre que seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu, e que a nós venha o vosso reino? Não mostrastes antecipadamente a alguns de vossos amigos uma futura renovação de vossa Igreja? Não se devem os judeus converteram a verdade? Não é esta a expectativa da; Igreja. Não vos clama.que todos os santos do céu: jus¬tiça! Vindica?" Não vos dizem todos os jus¬tos da terra: Amen, veni, Domine! Não gemem todas as criaturas, até as mais insensíveis, Sob o peso dos inumeráveis pecados de Babilônia, pedindo a vossa vinda para restabelecer todas as coisas? 0mnis creatura ingemiscit.
Senhor Jesus memento Congregationis tuae.
Lembrai-vos de dar à vossa Mãe uma nova Companhia, a fim de por ela renovar toas as coisas e a fim de terminar por Maria San¬tíssima os anos de graça, assim como por ela os começastes.
Da Matri tuae libero, alioquin moriar: dai fi¬lhos e servos à vossa. Mãe: quando não, fazei que eu morra. Da Matri tuae E' por vossa Mãe que vos imploro. Lembrai-vos de suas entra¬nhas e de seu seio, e não rejeiteis minhas súplicas; lembrai-vos de quem sois Filho, e aten¬dei-me; lembrai-vos do que ela é para vós e do que sais para ela, e satisfazei a meus vo¬tos. Que vos peço eu? nada em meu favor, tudo para vossa glória. Que vos peço eu? o que podeis, e até ouso dizer, o que deveis conceder-me, como verdadeiro Deus que sois, a quem todo o poder foi dado no céu e na ter~a: e como o melhor dos filhos, que amais mfInItamente vossa Mãe.
Que vos peço eu? Liberos: Sacerdotes livres de vossa liberdade, desprendidos de tudo sem pai, sem mãe .. sem irmãos, sem irmãs, sem pa¬rentes segundo a carne, sem amigos segundo o mundo, sem bens, sem embaraços, sem. cuida¬dos, e até sem vontade própria.
Llberos: Escravos de vosso amor e de vossa vontade; homens segundo vosso coração, que, sem vontade própria que os macule e faça pa¬rar, executem todas as vossas vontades e der¬rubaram todos os vossos inimigos, quais novos Davids, com o cajado da cruz e a funda do santíssimo Rosário, nas mãos: In baculo Cruce et ln virga Virgine.
Liberos: Almas elevadas da terra e cheias do celeste orvalho, que, sem obstáculos, voem de todos os lados, movidos pelo sopro do Espírito Santo. Em parte, foi delas que tiveram conheci¬mento vossos profetas, quando perguntaram:
Qui sunt isti qui ut nubes volant? _ Ubi erat impetus spiritus, illuc gradiebantur
Liberos: Almas sempre à vossa mão, sempre prontas a obedecer-vos, à voz de seus superio¬res, como Samuel: Praesto sum; sempre prontos á correr e a sofrer tudo por vós e convosco, como os apóstolos: Eamus et nos, ut moriamur cum eo.
Liberos: Verdadeiros filhos de Maria, vossa Mãe Santissima, engendrados e concebidos por sua caridade, trazidos em seu seio, presos a seu peito, nutridos de seu leite, educados por sua solicitude, sustentados por seus braços e enriquecidos de suas graças.
Liberos: Verdadeiros servos da Santíssima Virgem, que, como outros tantos São Domin¬gos, vão por toda parte, com o facho lúcido e ardente do santo Evangelho na boca, e na mão o santo rosário, a ladrar, como cães fiéis, con¬tra os lobos que só buscam estraçalhar o reba¬nho de Jesus Cristo; que vão, ardendo como fogos, e iluminando como sóis as trevas deste mundo; e que, por meio de uma verdadeira de¬voção a Maria Santíssima, isto é, uma devoção interior, sem hipocrisia; exterior, sem critica; prudente, sem ignorância; terna, sem indiferen¬ça; constante, sem versatilidade, e santa, sem presunção, esmaguem, por todos os lugares em que estiverem, a cabeça da antiga serpente, a fim de que a maldição que sobre ela lan¬çastes seja inteiramente cumprida. Inimicititias ponam inter te et mulierem. et semen tuum et semen illius; ipsa conteret caput tuun.
E' verdade, grande Deus, que o mundo há de armar, como predissestes, grandes ciladas ao calcanhar dessa mulher misteriosa, isto é, a pequena Companhia de seus filhos que hão de surgir perto do fim do mundo; é verdade que há de haver grandes inimizades entre essa ben- dita posteridade de Maria Santíssima e a raça maldita de satanás: mas é essa uma inimizade toda divina, a única de que sejais autor: Inimi¬citias ponam. Porém esses combates e essas perseguições dos filhos da raça de Belial contra a raça de vossa Mãe Santíssima só servirão para melhor fazer resplandecer o poder de vossa graça, a coragem da virtude dos vossos ser¬vos, e a autoridade de vossa Mãe, pois que lhes destes, desde o começo do mundo, a mis¬são de esmagar esse soberbo, pela humildade de seu coração: Ipsa conteret caput tuun.
Alioquin moriar. Não é melhor para mim morrer do que vos ver, meu Deus, todos os dias tão cruel e impunemente ofendido, e a mim mesmo ver todos os dias em risco de ser ar¬rastado pelas torrentes de iniqüidade que au¬mentam a cada instante, sem que nada se lhes oponha? Ah! mil mortes me seriam mais tolerá¬veis. Enviai-me o soco no do céu, ou senão cha¬mai a minha alma. Sim, se eu não tivesse a es¬perança de que, mais cedo ou mais tarde, ha¬veis de ouvir este pobre pecador, nos interes¬ses de vossa glória, como já ouvistes a tantos outros: Iste pauper clamavit et Dominus exau-divit eum, pedir-vos-ia do mesmo modo que o profeta: Tolle anilmam meam.
A confiança que tenho em vossa misericordia faz-me, porém, dizer com outro profeta:
Non moriar, sed vivam, et narrabo opera Do¬mini; até que com o velho Simeão possa di¬zer: Nunc dimittis servum tuum. Domine in pace, quia viderunt oculi mei, etc.
Memento: Divino Espírito Santo, lembrai-vos de produzir e de formar filhos de Deus, com Maria, vossa divina e fiel Esposa formastes Jesus Cristo, cabeça dos predestinados com ela e nela, e com ela e nela deveis formar todos os seus membros; nenhuma pessoa divina en¬gendrais na Divindade, mas só vós, unicamen¬te vós, formais todas as pessoas divinas, fora da Divindade, e todos os santos que têm existi¬do e hão de existir até ao fim do mundo, são outros tantos produtos de vosso amor unido a Maria Santíssima. O reino especial de Deus Pai durou até ao dilúvio, e foi terminado por um dilúvio de água; o reino de Jesus Cris¬to foi terminado por um dilúvio de sangue, mas vosso reino, Espírito do Pai e do Fi¬lho, está continuando presentemente, e há de ser terminado por um dilúvio de fogo, de amor e de justiça.
Quando virá esse dilúvio de fogo do puro amor, que deveis atear em toda a terra de um modo tão suave e tão veemente que todas as nações, os turcos, os idólatras, e os próprios judeus hão de arder nele e converter-se? Non est quise abscondat acalore eius.
Acocendatur. Seja ateado esse divino fogo quc Jesus Cristo veio trazer à terra, antes que ateeis o fogo de vossa cólera, que há de re¬duzir tudo a cinzas. Emitte Spiritmn tuum, et Creabuntur, et renovabis faciem terrae. En¬viai à terra esse Espírito todo de fogo, para nela criar sacerdotes todos de fogo, por cujo mistério seja a face da terra renovada, e reformada por vossa Igreja. Memento Congriegationis tuae: E' uma con¬gregação, uma assembléia, uma seleção, uma escolha de predestinados que deveis fazer no mundo e do mundo: Ego elegi vos de mundo. E' um rebanho de pacíficos cordeiros que de¬veis ajuntar entre tantos lobos: uma compa¬nhia de castas pombas e de águias reais entre tantos corvos; um enxame de laboriosas abe¬lhas entre tantos zangãos; Uma manada de céleres veados entre tantos cágados; um ba¬talhão de leões destemidos entre tantas le-bres tímidas. Ah! Senhor: Congrega nos de nationibus; congregai-nos, uni-nos, para que de tudo se renda toda a glória ao vosso nome santo e poderoso.
Predissestes esta ilustre Companhia a vosso profeta, que dela fala em termos muito obscuros e misteriosos, mas divinos: "Pluviam volunta¬riam segregabis, Deus, hereditati tuae, et infir¬mata est, tu vero perfecisti eam. Animalia tua habitabunt in ea. Parasti in dulcedine tua pau¬peri, Deus. Dominus dabit verbum evangeli¬zantibus virtute multa. Rex virtutum, dilecti dilecti, et speciei domus dividere spolia. Si dor¬miatis inter medias cleros, pennae columbae de¬argentatae, et posteriora dorsi eius in pallore auri. Dum discernit caelestis reges super eam, nive dealbuntur in Selmon. Mons Dei, mons pinguis; mons coagulatus, mons pinguis; u t quid suspicamini montes coagulatos? "mons in quo beneplacitum est Dco habitare in eo, ete¬nim Dominus habitabit in finem" (SI 107,10-17).
Qual é, Senhor, essa chuva voluntária que se¬parastes e escolhestes para vossa enfraqueci-
da herança senão esses santos missionários, fi¬lhos de Maria vossa Esposa, aos quais deveis congregar e separar do mundo, para bem de vossa Igreja, tão enfraquecida e maculada pe¬los crimes de seus filhos?
Quais esses animais e esses pobres que hão de habitar em vossa herança, e ser aí nutridos com a divina doçura que lhes haveis prepara¬do, senão esses pobres missionários abandona¬dos à Providência e transbordantes de vossas delícias divinas; esses misteriosos animais de Ezequiel, que hão de ter a humanidade. do ho¬mem, por sua desinteressada e benfazeja cari¬dade para com o próximo; a coragem do leão por sua santa cólera e por seu ardente e pru¬dente zelo contra os demônios e filhos de Ba¬bilônia; a força do boi por seus trabalhos apos¬tólicos e pela mortificação contra a carne; e finalmente a agilidade da águia. por sua con¬templação em Deus?
Tais são os missionários que quereis enviar à vossa Igreja. Terão olhos de homem para o próximo, olhos de leão contra vossos inimigos, olhos de boi contra si próprios, e olhos de águia para vós. Esses imitadores dos apósto¬los pregarão, virtute multa, virtute magna, com grande força e virtude, e tão grande, tão esplêndida, que hão de comover todos os espiritos e todos os corações nos lugares em que Pregarem. A eles é que haveis de dar vossa palavra: Dabis verbum; e até mesmo vossa boca e vossa sabedoria: Dabo vobis os et sapientiam, "eui non potenrnt resistere omnes adversarii vestri, à qual nenhum dos vossos inimigos poderá resistir. Entre esses prediletos vossos, ó amabilíssimo Jesus, é que tomareis vossas complacências na qualidade de Rei das virtudes, pois que em to¬das as suas missões não hão de ter por objeto senão dar-vos toda a glória das vitórias que alcançarem sobre vossos inimigos: Rex virtutum dilecti dilecti, et speciei domus dividere spolia.
Por seu abandono à Providência e pela devo¬ção a Maria Santissima terão as asas pratea¬das da pomba: inter medios cleros, pennae co¬lumbae deargentatae: isto é, a pureza da dou¬trina e dos costumes; e douradas as costas, et posteriora dorsi eius in pallore auri: ísto é. uma perfeita caridade para com o próximo, para suportar-lhe os defeitos, e um grande amor a Jesus Cristo, para levar a sua cruz.
Só vós, ó Jesus, como Rei dos céus e Rei dos reis, haveis de separar do mundo esses missio-nários, como outros tantos reis, para torná-los mais brancos que a neve sobre a montanha de Selmon, montanha de Deus, montanha abundante e fértil, montanha forte e coagu¬lada, montanha em que Deus se compraz ma¬ravilhosamente, e na qual habita e há de ha¬bitar até ao fim.
Qual é Senhor Deus de verdade, essa mon¬tanha misteriosa de que nos dizeis tantas mara¬vilhas, senão Maria, vossa diletissima Esposa, cuja base pusestes sobre o cimo das mais al¬tas montanhas? Fundamenta eius in montlbus sanctis... Mons in vertice montium.
Felizes e mil vezes felizes os sacerdotes que tão bem elegestes e predestinastes para con¬vosco habitar nessa abundante e divina montanha, para aí se tornarem reis da eternidade, pe¬lo desprezo da terra e pela elevação em Deus; para aí se tornarem mais brancos que a neve pela união a Maria, vossa Esposa toda formo¬sa, toda pura e toda imaculada; para aí se en¬riquecerem do orvalho do céu e da fecundidade da terra, de todas as bênçãos temporais e eter¬nas de que está toda cheia Maria Santíssima.
E' do alto dessa montanha que hão de lan¬çar, quais novos Moisés, por suas ardentes sú¬plicas dardos contra seus inimigos, para pros¬trá-los ou para convertê-los; é sobre essa mon¬tanha que hão de aprender da própria boca de Jesus Cristo, que aí está sempre, a inteligên¬cia das suas oito bem-aventuranças; é sobre essa montanha de Deus que com ele hão de ser transfigurados, como no Tabor, que hão de morrer com ele, como no Calvário, e que hão de subir com ele ao céu, como na mon¬tanha das Oliveiras.
Memento Congregationis tuae. Só a vós com¬pete formar por vossa graça essa assembléia; se o homem meter mãos à obra antes de vós, nada se fará; se quiser misturar o que é dele com o que é vosso, estragará tudo, destruirá tudo. Tuae Congregationis: é trabalho vosso, grande Deus: Opus tuum fac, fazei uma obra toda divina; ajuntai, chamai, convocai de to¬das as partes de vossos domínios vossos elei¬tos para deles fazer um exército contra vossos inimigos.
Vede, Senhor Deus dos exércitos, os capitães que formam companhias complexas, os poten¬tados que ajuntam numerosos exércitos, os navegadores que reúnem frotas inteiras, os mer¬cadores que se congregam em grande número nos mercados e nas feiras! Quantos bandidos, ímpios, ébrios e libertinos se unem em massa contra vós todos os dias, e isto com tanta fa¬cilidade e prontidão! Basta soltar um assobio, rufar um tambor, mostrar a ponta embotada de uma espada, prometer um ramo seco de lou¬ros, oferecer um pedaço de terra amarela ou branca; basta, em poucas palavras, uma fuma¬ça de honra, um interesse de nada, um mesqui¬nho prazer animal que se tem em vista, para num instante reunir os bandidos, ajuntar os soldados, congregar os batalhões, convocar os mercadores, encher as casas e os mercados, e cobrir a terra e o mar que uma multidão inume¬rável de réprobos, que, embora divididos todos entre si, ou pelo afastamento dos lugares, ou pela diversidade dos gênios, ou por seus pró¬prios interesses, se unem, entretanto, e se li¬gam até à morte, para fazer-vos guerra sob
estandarte e sob o comando do demônio.
E nós, grande Deus! embora haja tanta gló¬ria e tanto lucro, tanta doçura e vantagem em servir-vos, quase ninguém tomará vosso parti¬do? Quase nenhum soldado se alistará em vossas fileiras? Quase nenhum São Miguel cla¬mará, no meio de seus irmãos, cheio de zelo para vossa glória: Quis ut Deus?
Ah! permiti que brade por toda parte: Fogo! fogo! fogo! socorro! socorro! socorro! Fogo na casa de Deus! fogo nas almas! fogo até no santuário! Socorro, que assassinam nosso ir¬mão! socorro, que degolam nossos filhos! socorro, que apunhalam nosso bom Pai! Si quis est Domini, iungatur mihi: venham todos os bons sacerdotes que estão espalhados pelo mun¬do cristão, os que estão atualmente na peleja, e os que se retiraram do combate para se em¬brenharem pelos desertos e ermos, venham to¬dos esses bons sacerdotes e se unam a nós. Vis unita fit fortior, para que formemos, sob o estandarte da cruz, um exército em boa ordem de batalha e bem disciplinado, para de concerto atacar os inimigos de Deus que já tocaram a rebate: "Sonuerunt, frenduerunt, fremuerunt, multiplicati sunt. Dirumpamus vincula eorum et proiiciamus a nobis iugum ipsorum. Qui habitat in caelis irridebit eos. Exsurgat Deus, et dissipentur inimici eius. Exsurge, Domine, quare obdormis? Exsurge".
Erguei-vos, Senhor: por que pareceis dormir?
Erguei-vos em todo o vosso poder, em toda a vossa misericórdia e justiça, para formar-vos uma companhia seleta de guardas que velem a vossa casa, defendam vossa glória e salvem tantas almas que custam todo o vosso sangue, para que só haja um aprisco e um pastor, e que todos vos rendam glória em vosso santo tem¬plo: Et in templo eius ommes dicent gloriam.  Amém.
 
 
 

Artigo Visto: 1601 - Impresso: 307 - Enviado: 13

ATENÇÃO! Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão deste que sempre sejam citados a fonte www.totustuusmariae.com.br

 

 
     
 
Visitas Únicas Hoje: 147 - Total Visitas Únicas: 277756 - Usuários online: 6